Três carros de SUV que não valem a pena comprar em 2017

Os carros Sport Utility Vehicles estão ganhando força no mercado brasileiro. As vendas subiram tanto que em novembro de 2016, estava com 17,89% do mercado. Apesar de serem muito populares, não é sempre vantajoso comprar um carro desta categoria. Por isso, veja os três SUV que não valem a pena serem comprados com 0 km.

carros-2017-3

Chery Tiggo
Para um carro utilitário, Tiggo possui um preço bem acessível, custando 53.990. De longe, parece ser um vantajoso comprá-lo, por causa do preço. Ele conta com o motor 2.0 de 138 cv e 18,2 kgfm de torque e opção de câmbio manual de cinco marchas ou automática de quatro.

Chery Tiggo é uma má escolha, por causa da sua idade. Das três marcas chinesas, o Tiggo foi o primeiro a desembarcar no Brasil, o que já o deixa defasado em relação aos concorrentes, devendo muito na lista de equipamentos (por exemplo, ainda não tem central multimídia). Além do mais, é um produto que está prestes a sair de linha, para dar espaço ao novo Tiggo 2. Se já tem um índice de desvalorização de 21,9%, imagina quando for descontinuado.

Ford Motor Companhy Brasil lLtda Lançamento do Novo EcoSport Natal - Agosto 2012

Ford EcoSport 1.6
É difícil de acreditar que um Ford EcoSport está nesta lista. Mas, custando 68.690, o carro é um erro pelo mesmo motivo de Chery Tiggo: idade. Acabou envelhecendo rápido demais em relação aos rivais, em nível de acabamento e equipamentos.

A versão renovada, apresentada em novembro no Salão de Los Angeles (EUA), chega ao Brasil o início do ano, com mudanças importantes. Sugerimos que espere pela nova versão, porque ela será reestilizada e substituirá esse motor pelo novo 1.5 Dragon de três cilindros, que deve gerar 130 cv e mais de 15 kgfm. Além disso, mudaram completamente o painel, que recebeu uma tela sensível ao toque bem maior e com o novo sistema Sync 3.

carros-2017

Hyundai Tucson
O primeiro Hyundai Tucson, até o momento, continuará em produção e irá conviver com duas gerações acima, o ix35 e o New Tucson. Só isso já acende uma luz amarela para quem pensa em comprar o velho utilitário coreano por alguns motivos. Estará na loja com duas versões mais atuais e com o Creta , projeto mais moderno e com preço próximo ao do Tucson antigo.

Todas essas razões fazem com que a continuidade do Tucson nas lojas seja improvável. A Hyundai-Caoa afirma que continuará sendo vendido, mas fica difícil acreditar, considerando que emplacou 283 unidades em outubro e apenas 84 de novembro. Além disso, é comercializado em versão única por R$ 69.990, valor muito próximo dos R$ 72.990 da versão de entrada do Creta – mesmo que seja levemente menos equipada e use câmbio manual. Não deve demorar para que o novo SUV canibalize as vendas do Tucson e a Caoa encerre sua produção, aumentando a desvalorização do utilitário.

Fonte: IG

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + 11 =