Blog Populares

POP Viagem: Panamá

No POP Viagem desta semana, confira dicas essenciais para sua ida ao Panamá.

O dia que a conexão valeu mais memórias do que boas compras

Eu estava voltando de uma viagem pelo Equador – que vou contar aqui qualquer dia desses – e meu voo partia de Quito para Fortaleza com conexão no Panamá. Seriam 13 horas no aeroporto de Panamá entre um trecho e outro. Isso mesmo, esse tempo todo!! Porque quem é mochileiro sabe que passagens com conexões mais longas costumam ser mais baratas mesmo. Então decidi aproveitar o tempo da conexão para conhecer a famosa Cidade do Panamá. No primeiro google do que fazer no Panamá o que parece ser a principal atração da Cidade é o enorme free shop perto da paisagem turística do Canal. Mas eu chegaria de noite e teria uma manhã de domingo livre. A Cidade do Panamá é bem grande. Não daria para conhecer o canal, free shop e passear pelo Casco Viejo na mesma manhã. Então fiz opções. Deixei de lado as boas compras e reservei um hotel no Casco Viejo, o centrinho histórico que foi recém restaurado às margens do Rio Panamá. E valeu muito a pena!

Roteiro de uma conexão!

1 – Um hotel butique no Casco Viejo custou cerca de 100 dólares (valor pago em agosto deste ano). Uma suíte pequenina, charmosamente decorada e sem café da manhã incluído, mas localizada bem no miolo do circuito histórico que dá pra fazer a pé, sem pressa, com direito a entrar em várias lojinhas de artesanato e um bom café francês pelo caminho.

2 – Não importa por onde você começar a passear pelo Casco Viejo, é possível seguir o mapinha que está localizado em todos os pontos turísticos principais do Centro Histórico. São 32 locais sinalizados no roteiro, mas muitos são quase vizinhos um do outro. E as ruas são tão agradáveis de serem exploradas que não tem problema nenhum se você se perder.

3 – São igrejas, conjunto de casas, prédios públicos, tudo devidamente restaurando e muitas vezes emoldurando alguma arborizada e simpática praça. Entre as fachadas restauradas, algumas lojinhas com o melhor do artesanato do Panamá. Não vá embora sem o famoso chapéu que leva o nome da cidade, feito de paja toquilla. Originalmente eles são fabricados no Equador (preciso confessar que comprei o meu lá), mas foi através do Panamá que ficaram famosos e onde são verdadeiramente necessários. O sol é de rachar, que vez ou outra é anemizado pela brisa. São tantas lojas e opções de cores que fica difícil escolher um só. Na dúvida, leve o tradicional de paja branca e fita preta. Os preços vão varias de acordo do a qualidade do material – embora só os muito detalhistas consigam perceber. Mas um bom chapéu custa 45 dólares. Alguns chegam a custar 400 dólares.

4 – Mesmo achando que não estava interessada em compras, fiquei encantada com a cestaria do Panamá. De origem indígena,  pratos e cestos feitos de folhas de palmeira chunga entrelaçadas com fibras de naguala, desenham diversas formas e tamanhos de objetos. O trabalho com as folhas é tão preciso, que garantem aos objetos muita firmeza e até um peso que impressiona pelo material. Custa caro, uma cesta média, dessas que funcionam como vaso de mesa é a partir de 200 dólares. Na minha próxima conexão quem sabe eu compro uma.

O que você precisa saber

– Hub no Panamá conecta Fortaleza a 75 destinos de outros 31 países

– O voo CM343 da Copa Airlines sai de Fortaleza toda segunda e quinta-feira, sempre às 2h25min. Ele chegar ao Panamá às 6h14min, no horário local. Já o voo de retorno ao Brasil sai do Panamá às quartas e domingos, às 15h30min, e chega na Capital cearense às 1h20min.

– A moeda do Panamá é o dólar.

– Ao pegar um uber para ir do aeroporto e Casco Viejo será sinalizado um valor de cerca de 16 dólares. O motorista vai sugerir um percurso mais rápido, com pedágio. Pergunte o preço antes. O valor chega a quase 30 dólares para economizar alguns minutos.

Recomendado para você