Como reduzir a sua conta de luz em até 85%


Economizar nas contas de casa é uma das prioridades de quase todo mundo. Por isso que descobrir maneiras de reduzir os gastos de energia é o caminho para melhorar a dinâmica do lar. Segue abaixo algumas dicas básicas para alcançar uma economia considerável:

Evite guardar alimentos quentes na geladeira.

Faça o degelo no refrigerador na época certa; o gelo acumulado faz o motor trabalhar mais.

Tire da tomada os eletrônicos em “stand by”. São os que ficam com uma luzinha acesa mesmo quando desligados (microondas, laptop, DVD).

Evite usar extensões e benjamins, que desperdiçam energia

No caso de chuveiro elétrico, troque a resistência queimada; fazer remendos, além de ser perigoso, desperdiça energia.

Lâmpadas

Todas as dicas acima contribuem de forma definitiva para o valor das despesas de energia. No entanto, escolher o tipo de lâmpada utilizada em casa pode mudar os custos de maneira surpreendente:

Incandescente

Uma de suas vantagens é a possibilidade de dimerização, característica mais rara entre os outros tipos. O fluxo luminoso ocorre instantaneamente: ao ser acesa, já dá seu máximo. Possui máximo índice de reprodução de cor (IRC): 100%. No entanto, possui uma vida útil cerca de mil horas. Apesar de baratas, elas possuem uma baixa eficiência luminosa se comparada às outras lâmpadas do mercado, e isso porque convertem a maior parte da eletricidade (90 a 95%) em calor, e apenas uma porcentagem de 5 a 10% em luz. Isso acaba resultando em um maior custo em termos de energia.

Led

Com apenas 10 W, ela ilumina o mesmo que a incandescente de 60 W. No fim do mês, a economia ultrapassa os 80%. As versões dimerizáveis custam quase o dobro das comuns. Logo que acende, alcança sua capacidade total de clarear. Tem bom IRC: 80%. Conta com opções de cor que vão das brancas até as amarelas.  Oferece a maior vida útil: aproximadamente 25 mil horas. Basta uma lâmpada para 25 mil horas. (R$ 50). O consumo fica em 250 kWh, cerca de R$ 75*. O custo total após 25 mil horas é em torno: R$ 125.

Halógena

Sua equivalente é a opção com 42 W, que demonstra uma economia de 30% na conta de luz. Ela aceita dimer com facilidade. Seu fluxo luminoso também é imediato. Oferece suave tom amarelado (temperatura de cor de 2700 k). Seu índice de reprodução de cor (IRC) é de 100%. Vida útil com aproximadamente mil horas. Trocam-se 25 lâmpadas para iluminar 25 mil horas (R$ 125). Com consumo de energia atinge 1 050 kWh, cerca de R$ 315*. Gasto total após 25 mil horas: R$ 440.

Fluorescente compacta

Para obter o mesmo resultado de uma incandescente de 60 W, busque a versão de 15 w. Poupa-se 80% na conta de luz. No Brasil, é raro encontrar as opções que aceitam dimer. Para atingir seu máximo, pede entre um e dois minutos. Acender e apagar em sequência reduz sua duração. Há mais alternativas de cor – desde as brancas até as amareladas. Tem bom IRC: 80%. Dura por volta de oito mil horas. Apenas três lâmpadas clareiam por 25 mil horas (R$ 30). Foram gastos 375 kWh, o que equivale a R$ 112,50*. Gasto total após 25 mil horas: R$ 142,50!

Fonte: Casa.abril.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 4 =