10 dicas para quem quer fazer um jardim interno em casa


Jardins internos – ou jardins de inverno – são boa opção para quem não tem uma área externa para plantas. A vegetação nos interiores costuma deixar o ambiente mais clean, natural e receptivo.

Geralmente, o local mais indicado para plantas são a sala, os corredores ou as varandas. De acordo com o arquiteto e designer de interiores Roberto Wagner, antes de pensar em fazer um jardim interno é fundamental abrir espaços nas paredes ou no teto para que entre luz e ventilação para o jardim.  “A ideia principal de se instalar um jardim em casa é luz e ventilação, tornar o ambiente mais agradável.”, afirma.

O especialista destaca que são inúmeras as possibilidades e tudo depende da disponibilidade de espaço do imóvel para abrigar o jardim. “Os jardins de inverno podem ter vários tamanhos e formatos, depende do espaço disponível. Quando há menos espaço, um jardim vertical é a melhor ideia. O uso de samambaias, trepadeiras em uma parede alta é uma boa opção para decorar e suavizar o ambiente interno”.

O arquiteto lembra que, para manter o ambiente, é importante ter cuidado, como regar as plantas frequentemente, usar fertilizantes. Para os moradores que não têm tanta disponibilidade de tempo para cuidar das plantas, ele sugere que uma vegetação de cacto seria uma boa alternativa. Segundo o especialista, esse tipo de vegetação sobrevive com menos água, é mais resistente, dá menos trabalho e ainda traz um visual mais bonito à casa.

Sobre o uso de flores, ele destaca que nem todas as espécies podem ser usadas, pois algumas exigem mais iluminação. Roberto lembra que a espécie flores lírio da paz é a mais aconselhável para usar em ambientes com iluminação menor. “Além de escolher flores que exigem menos iluminação para sobreviver, é importante manter apenas uma espécie no jardim, misturar vários tipos de flores gera poluição visual”, destaca.

Já sobre os custos para instalar um jardim de inverno em casa, o arquiteto cita que os jardins verticais são os mais baratos. No entanto, ele ressalta que tudo depende do espaço, do tipo de vegetação. “Os valores variam bastante. Por exemplo, um jardim vertical simples com trepadeiras custa a partir de R$ 1.000. Agora se o morador quer um jardim maior com palmeira, flores, os preços são mais altos e podem variar”.

Dicas

1-Escolha os elementos paisagistas, tais como possíveis canteiros, vasos com plantas ou árvores de pequeno porte. O verde pode invadir o ambiente também através dos quadros vivos, que inovam a aparência do revestimento vertical.

2-Os móveis precisam combinar com o paisagismo. Às vezes, nem é preciso ter um cômodo específico para montar um jardim interno, ele pode ser adaptado ao espaço embaixo da escada, ao lado do banheiro, ao lado do quarto, ou em qualquer outro canto da residência.

3-A madeira é um elemento convidativo e que se ajusta ao visual de um jardim, por isso é interessante explorá-la tanto na forma de decks como itens mobiliários.

4-Para complementar a decoração de jardim interno, vale a pena apostar em pequenas esculturas ou cascatas de pedras naturais. Apesar dos elementos decorativos adicionarem personalidade ao espaço, procure não exagerar.

5-Escolha um estilo que será seguido pelo seu espaço, busque inspiração em outros jardins internos e em casos de dúvida, consulte um designer de interiores.

6 – Folhagens, bonsais e flores plantadas em canteiros são alguns dos elementos que costumam personalizar o visual de um determinado jardim de inverno. Dessa forma, o ambiente se torna mais bonito e aconchegante, ideal para descansar, fazer uma leitura ou mesmo inovar a aparência de uma residência.

7-Procure sempre um arquiteto antes para fazer o projeto. É imprescindível a presença do profissional, porque o projeto exige impermeabilização de paredes, noção de espaços. A chance de o cliente ter transtornos é menor quando a obra é acompanhada por um profissional.

8-Para manter as plantas sempre bonitas e saudáveis, é importante que os moradores se preocupem com a adubagem e irrigação das mesmas.

9 – O uso de fertilizantes vai ajudar a deixar as plantas mais bonitas. Mas, assim como acontece com a rega, é preciso prestar atenção às necessidades de cada espécie para que o fertilizante funcione como o esperado.

10 – Além da escolha de plantas, objetos como vasos, pedras e até pequenas fontes de água podem fazer toda a diferença no visual do seu jardim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 13 =